Fundada em 19 de Novembro de 2004.
Vinculada ao Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro - GOB-RJ.
Sede provisória à Avenida Marechal Floriano nº199, 13ºandar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Brasil - CEP 20080-005
CNPJ 13.561.223/0001/70
e-mail amaclerj@gmail.com







Para visualizar a letra, por favor, clique na figura.

Para visualizar a letra, por favor, clique na figura.
Letra Acad. Elvandro Burity - Música Acadêmicos Alceu Reis e João Eudes da Silva.

AMACLERJ é verbete na Wikipédia - enciclopédia livre.

AMACLERJ é verbete na Wikipédia - enciclopédia livre.
Para visualizar, por favor, clique na figura.
BIÊNIO 2015/2017

DIRETORIA EXECUTIVA
Presidente - Acad. Eduardo Gomes de Souza
Vice-Presidente - Acad. Paulo Cesar Souza da Cruz
1º Secretário - Acad. Marcos Aurélio Ferreira de Souza
2º Secretario- Acad. Eurípedes Mattos da Silva
Tesoureiro - Acad. Walnir Lima Almeida

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO
Acad. Ademilton Madureira Lima
Acad. Alceu Almeida Reis




Cadeira 01 - Patrono Alcindo Guanabara
Acad. Ademilton Madureira Lima

Cadeira 02 - Patrono Alfredo D'Escragnolle Taunay - Visconde de Tunay
Acad.João Eudes Fernandes

Cadeira 03 - Patrono Amadeu Ataliba Arruda Amaral Leite Penteado
Acad. Herculano Barbosa

Cadeira 04 - Patrono Américo Campos
Acad. Ariovaldo Santana da Rocha

Cadeira 05 - Patrono Antonio Carlos Gomes
Acad. Alceu de Almeida Reis

Cadeira 06 - Patrono Antonio Frederico de Castro Alves
Acad. José Carlos Martinho

Cadeira 07 - Patrono Antonio Peregrino Maciel Monteiro - Barão de Itamaracá

Cadeira 08 -Patrono Antonio Vicente Felippe Celestino
Acad. Vicente Paulo Azevedo

Cadeira 09 - Patrono Arthur Silveira da Mota - Barão de Jaceguai
Acad. Paulo Cezar Souza da Cruz

Cadeira 10 - Patrono Benedito Pinheiro Machado Tolosa

Cadeira 11 - Patrono Benjamin Constant Botelho de Magalhães

Cadeira 12 - Patrono Candido José de Araújo Vianna -Marquês de Sapucaí

Cadeira 13 - Patrono Casimiro José Marques de Abreu

Cadeira 14 - Patrono Evaristo Ferreira da Veiga e Barros
Acad. Marcos Aurelio Ferreira de Souza

Cadeira 15 - Patrono Francisco Rangel Pestana

Cadeira 16 - Patrono Hipólito José da Costa
Acad. Eduardo Gomes de Souza

Cadeira 17 - Patrono João Caetano
Acad. Helson Luis Simas de Lemos

Cadeira 18 - Patrono Joaquim Gonçalves Ledo
Acad. Celso Luiz Rocha Serra

Cadeira 19- Patrono Joaquim Aurélio Barrero Nabuco de Araújo

Cadeira 20 - Patrono Joaquim Inácio Ramalho - Barão de Ramalho
Acad. Carmelino Souza Vieira

Cadeira 21 - Patrono Joaquim Saldanha Marinho
Acad. Walnir Lima Almeida

Cadeira 22 - Patrono José Bonifácio de Andrade e Silva
Acad. Gilberto Jorge Cruz Araujo

Cadeira 23 - Patrono José Clemente Pereira
Acad. Aildo Virginio Carolino

Cadeira 24 - Patrono José de Souza Marques
Acad. Ubirajara Gouvea Almeida

Cadeira 25 - Patrono José Carlos do Patrocínio
Acad. Roberto Pumar Silveira

Cadeira 26 - Patrono José Maria da Silva Paranhos Junior - Barão do Rio Branco

Cadeira 27 - Patrono Manuel Arruda da Câmara
Acad. Eurípedes de Mattos da Silva

Cadeira 28 - Patrono Pedro de Alcântara Francisco Antonio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Serafim de Bragança e Bourbon - D. Pedro I
Acad. Matheus Casado Martins

Cadeira 29 - Patrono Quintino Antonio Ferreira de Souza Bocaiúva
Acad. Dirceu Gonçalves Lima

Cadeira 30 - Patrono Rui Barbosa
Acad. Paulo Gomes dos Santos Filho

Cadeira 31 - Patrono Tristão de Alencar Araripe Junior
Acad. Edimo Muniz Pinho

Cadeira 32 - Patrono Urbano Duarte de Oliveira
Acad. Carlos Roberto Alves

Cadeira 33 - Patrono Washington Luis Pereira de Souza



- Quadro "O APRENDIZ" - Renato Bordini (#)
- Quadro "SANTOS DUMONT" - Nequitz Miguel (#)
- Quadro "O SONHO DO APRENDIZ" - Ubirajara Gouvêa
- Quadro "MARECHAL FLORIANO" - Ubirajara Gouvêa
- Quadro "PARATI" - Carlos Alves

(#) - Doadas ao GOB-RJ e, mais tarde, incorporadas ao acêrvo da AMACLERJ.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

ORAÇÃO DO MÚSICO

Enviada por mensagem pelo Acad. João Eudes Fernandes.



Oração do Músico


Senhor Jesus Cristo,
nós , Teus servos,
 somos notas diferentes na mesma pauta do Reino de Deus.
 Nós Te louvamos por este tempo de pausa, de silêncio.

 
Lembramos que a quietude de Tua mãe, Maria, permitiu que ela respondesse: sim!
E a Canção se fez gente,
 e habitou no meio de nós (Jo 1,14).
 

 Temos timbres diferentes e exatamente por isso podemos cantar a trinitária harmonia dos acordes da Fé, da Esperança e do Amor.

   Que possamos unir nossas diferenças para que a canção seja mais santa e mais bela. Sabemos que na vida existem acidentes, mas não nos deixeis cair na desafinação.

Que possamos ouvir a voz uns dos outros, seguindo as Tuas orientações e movimentos, nosso Maestro Maior!

Alerta-nos para que saibamos obedecer os sinais de expressão: desde o pianíssimo e oculto serviço da composição, até a fortíssima visibilidade de nossa canção no mundo.

Acima de tudo nós Te pedimos: lembra-nos que a clave é quem dá nome, altura e significado de tudo o que cantamos.

E a nossa clave és Tu, Sol Nascente, Luz do Alto, que veio nos ensinar a profetizar pela canção, com os olhos para o alto e os pés firmes no chão.

De todas as verdades és o Supremo Cantor.

  Senhor Jesus, nossa boca cantará o ritmo do Teu Coração.

      Unidos cantaremos a Tua eterna canção de Amor.
 

 Amém!
 
 
 

UMA DAS EXPLICAÇÕES PARA CECÍLIA SER

 CONSIDERADA PADROEIRA DA MÚSICA

É A POSIÇÃO DE SEUS DEDOS:

                      OS DEDOS QUE TOCAM PIANO E DEDILHAM A HARPA.                     

 SEGUNDO ALGUMAS LENDAS,

ELA MORREU ASSIM PARA AFIRMAR SUA CRENÇA

                             NAS TRÊS PESSOAS DIVINAS EM UM SÓ DEUS:

                                       1 DEDO NUMA MÃO E 3 EM OUTRA.      
 

terça-feira, 27 de novembro de 2012

DIVULGAÇÃO...

Recebido por mensagem

SONETO DO COMPUTADOR,

Acad. Audálio Gomes Alves

Abra o Window ó morena bela,
Para Minimizar a minha dor.
Não Feches, por favor, tua Janela,
Quero Maximizar o meu Amor

O Vídeo é o espelha da alma,
Onde vê-se Ícones em profusão.
Ao clicar o Mouse, vá com calma,
Arquive tudo no teu coração.

 A Barra de Tarefa é pesada,
Quero minha paixão Formatada;
Não jogues na Lixeira o meu amor.

Se não deres uma Word de esperança,
Tomarei o Atalho da vingança;
Serei um Vírus no teu Computador.

sábado, 24 de novembro de 2012

REUNIÃO SOLENE...



 


No dia 22 de novembro de 2012 realizou-se a REUNIÃO SOLENE COMEMORATIVA DO 8º ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO DA AMACLERJ nas dependências do Centro Histórico Cultural do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio ded Janeiro, gentilmente cedidas pelo Secretario do Estado de Defesa Civil e Comandante Geral, Exmo. Coronel (BM) - Sérgio Simões.

Naquela mesma ocasião foi feita a apresentação do Hino da AMACLERJ
FBN - Acervo EAD - Registro nº 584.198 em 29/11/2012

 Saudação do Pavilhão Nacional

Mesa Diretora
Apresentação do Hino da AMACLERJ pelo Acad. João Eudes Fernandes
(Letra do Acad. Elvandro Burity Música dos Acad. Alceu Almeida Reis e João Eudes Fernandes)


A interpretação do Hino foi feita na voz do dueto composto pelo
do Acad. João Eudes Fernandes e sua esposa Ireny Sobreiro Fernandes



ACADEMIA MAÇÔNICA DE ARTES, CIÊNCIAS E LETRAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
FUNDADA EM 19 DE NOVEMBRO DE 2004
VINCULADA AO GRANDE ORIENTE DO BRASIL NO RIO DE JANEIRO
CNPJ: 13.561.223/0001/70
ATA DA ASSEMBLEIA PLENARIA SOLENE PÚBLICA PELO 8º ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO DA ACADEMIA
Aos vinte e dois dias do mês de novembro do ano de dois mil e doze, às dezoito horas, no Centro Histórico Cultural do Quartel Geral do Corpo de Bombeiro Militar do Estado do Rio de Janeiro – sito no Campo de Santana – Centro - RJ, sob a Presidência do Respeitável Acadêmico Carlos Roberto Alves, como Secretario o Respeitável Acadêmico Euripedes Mattos da Silva, 2º Secretario e o Diretor do Cerimonial o Respeitável Acadêmico Aildo Virginio Carolino auxiliado pelo Respeitável Acadêmico Paulo Cezar Souza da Cruz, contando com a presença dos Respeitáveis Acadêmicos: Alceu de Almeida Reis, Antonio Alberto da Rocha, Celso Luiz Rocha Serra, Edimo Muniz Pinho, Eduardo Gomes de Souza, Paulo Gomes dos Santos Filho, Roberto Pumar Silveira, Walnir Lima Almeida, Herculano Barbosa, Audalio Gomes Alves, João Eudes Fernandes. Após a composição da Mesa Diretora, o Presidente solicitou a Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiro, a execução do Hino Nacional Brasileiro.Em seguida o Diretor do cerimonial, atendendo a solicitação do Presidente, leu a Pauta da Sessão, que constou dos seguintes assuntos:1) Apresentação dos Autores do Hino da Academia: Acadêmicos: Alceu Almeida Reis, Elvandro de Azevedo Burity e João Eudes Fernandes, com arranjo de Levi Chaves da Silveira – Sub Tenente do CBMERJ; 2)Outorga de Diplomas de Reconhecimento aos Autores do Hino;3)Reverencia ao Pavilhão Nacional; 4)Palavra as Autoridades Presentes;5) Palavra do Presidente. Em seguida, dentro do previsto na referida Pauta, foi concedida a Palavra ao Respeitável Acadêmico João Eudes Fernandes, que explanou sobre as razões da origem do Hino da AMACLERJ, e ao final de sua exposição foi aplaudido por todos os presentes. Em continuidade aos trabalhos da Sessão, o Presidente anunciou as homenagens do dia:  Aos Acadêmicos Autores do Hino da AMACLERJ, foi-lhes outorgado o DIPLOMA DE RECONHECIMENTO, pela belíssima peça musical, onde a Cultura recebe a sua mais justa homenagem.Prosseguindo a solenidade, deu-se a entrada do Pavilhão Nacional, com toda Pompa e Circunstancia, em honra ao Dia da Bandeira, sempre honrado, nacionalmente,  no Dia 19 de novembro e Saudado pelo Respeitável Acadêmico Roberto Pumar da Silveira, em belíssima peça de autoria do Diretor do Centro Histórico e Cultural do CBMERJ, Tenente Coronel Renato Caldas Farias. A seguir foi solicitado ao Maestro Regente da Banda Sinfônica do CBMERJ, Tenente Diogenes em sua primeira execução o HINO DA AMACLERJ, cantado pelo Acadêmico João Eudes Fernandes e da Senhora Ireny Sobreira Fernandes, sendo aplaudidos por todos, ao termino da apresentação.O Presidente Acadêmico concedeu a palavra as Autoridades Presentes. O primeiro a se pronunciar foi o Diretor do Centro Cultural do CBMERJ, Tenente Coronel Renato Caldas, em seguida falaram os Acadêmicos Eduardo Gomes de Souza, e Edimo Muniz Pinho. Encerrando os trabalhos o Presidente enalteceu o grande momento que passa esta Douta Academia, tecendo um breve relato sobre a sua atual estrutura organizacional e desejando aos presentes os votos de um Feliz Natal e um Ano de 2013, com muita a Paz e Amor. Convidando aos presentes a participarem do coquetel gentilmente oferecido pelo Alto Comando desta briosa Corporação Militar, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro. Foi esta sessão encerrada exatamente às dezenove horas e trinta minutos, em vinte e dois de novembro de dois mil e doze, sendo lavrado a presente Ata que vai assinada pelo Presidente e por mim, Segundo Secretario.
Carlos Roberto Alves - Presidente
Eurípedes Mattos da Silva -2º Secretario


DISCURSO DO PRESIDENTE DA AMACLERJ NO 8º ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO

Senhores, minhas Senhoras, Respeitáveis Acadêmicos, Eminentes e Poderosos Irmãos Dirigentes da Maçonaria Brasileira, Ilustres Personalidades presentes, nossas respeitosas Saudações.
Hoje ao comemorarmos os 8 anos de Fundação da AMACLERJ, fundada em 19 de novembro de 1904, saudamos seu grande idealizador, o Respeitável Acadêmico EDUARDO GOMES DE SOUZA. Eduardo muitíssimo obrigado pela Iniciativa brilhante - à criação de uma Academia de Artes -na jurisdição do Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro, na qual temos a honra ocupar tão honroso cargo de Presidente, pelo segundo mandato.
No decurso desses quatro anos ocorreram alterações na Estrutura Institucional e Organizacional. E, todas tiveram integral apoio de Seu Grande Idealizador.
Principalmente, a iniciativa em transformá-la numa Instituição com Personalidade Jurídica Própria, dinamizada, através dos esforços e dedicação de seus Membros, alavancando-a no Cenário Cultural do Estado do Rio de Janeiro e no Brasil;
Na divulgação dos reais e sagrados princípios maçônicos e a Cultura em Geral, área tão esquecida no Brasil;
No campo das Artes Plásticas, nas Ciências, nas Letras na Poesia, poeticamente, gravada no Hino da Academia, hoje em sua primeira apresentação entoado por esta maravilhosa Banda do Corpo de Bombeiro Militar do Rio de Janeiro, que em um de seus versos descreve

 “... Majestosa, de louros coroada, Estrela luminosa da Cultura e do Saber...”;
A incrementação do intercambio cultural entre as Academias Culturais deste País e do Exterior.
Hoje, do Corpo Acadêmico da AMACLERJ, Ilustres Confrades, ocupam destacadas posições em várias Academias, quer no Brasil, quer no exterior, especificadamente da França, berço das Academias de Letra, com participação ativa, nos constantes eventos culturais promovidos em nosso Estado.
Nosso Site na Internet recebe diariamente visitas de Internautas, e hoje podemos anunciar em torno de 22 países, entre os quais destacamos a França, os EEUU, o Reino Único, Portugal e do Brasil mais de 2000 contatos.
Finalmente, trazemos neste momento histórico de elevada magnitude para todos nós da AMACLERJ, nossos agradecimentos aos Ilustres Confrades, Paulo Gomes Santos Filho, ex-comandante do CBMRJ, no período de janeiro/1999 a fevereiro de 2002, ao Respeitável Acadêmico JERRY ANDRADE PIRES - Atual Sub Secretário de Estado da Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro, ao Coronel SERGIO SIMÕES Secretário de Estado de Defesa Civil e Comandante do CBMERJ, ao Diretor do Centro Histórico e Cultural do CBMERJ, Tenente Coronel Renato Caldas Farias, aos Digníssimos representantes da Maçonaria Brasileira, Eduardo Gomes de Souza, Interventor e Edimo Muniz Pinho, Grão Mestre Eleito do GOB-RJ, em especial aos Respeitáveis Acadêmicos: Alceu Almeida Reis, Elvandro Azevedo Burity, João Eudes Fernandes e sua Esposa, e o Maestro Arranjador Subtenente Levi Chaves da Silveira Autores e Arranjador, respectivamente, autores do Hino da AMACLERJ, ao Maestro da Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiro, Subtenente Diógenes, e mui carinhosamente aos Respeitáveis Acadêmicos Paulo Cezar e Aildo Carolino, pela magnífica direção do Cerimonial da Sessão.

Os nossos mais sinceros Agradecimentos, desejando a todos, Votos de UM FELIZ NATAL e um ANO NOVO PROSPERO, REPLETO DE MUITA PAZ E AMOR.
Rio de Janeiro, 22 de novembro de 2012.



 
 A letra do Hino da AMACLERJ encontra-se disponível em:
http://www.4shared.com/office/-o3w0Ecv/HINO_DA_AMACLERJ.html

Em breve disponibizaremos a música do Hino da AMACLERJ.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

ASSEMBLEIA PLENÁRIA SOLENE...



 



Doze de novembro de dois mil e doze uma data que ficará marcada, de maneira indelével, nos anais de sua histórica e profícua caminhada.
 
Estrelas
brilharam no céu da
Academia Maçônica de Artes, Ciências, Letras e Artes do Estado do Rio de Janeiro.
 


 


 
 


 
 

 

 
 
Às dezesseis horas e quarenta e cinco minutos reuniram-se os membros desta douta Academia, sob a Presidência do Respeitável Acadêmico Carlos Roberto Alves que após a composição da Mesa Diretora. 
Senhora Acadêmica Diva Pavesi – Presidente da Académie Française de Arts, Sciences et Lettres e do Divine Institut des Arts et Culture, que outorgou títulos honoríficos às seguintes personalidades: Senhor Martinho da Vila - cantor, poeta e escritor; ao Acadêmico Carlos Roberto Alves – Presidente da AMACLERJ; ao Acad. Paulo Gomes dos Santos Filhos, Vice Presidente da AMACLERJ; ao Acad. Celso Luiz Rocha Serra, Acadêmico Fundador-Efetivo – Ex- Vice Presidente da AMACLERJ; ao Acad. Vicente Paulo de Azevedo – Acadêmico Efetivo e grande colaborador dos Eventos da AMACLERJ; ao Acad. Alceu de Almeida Reis –Acadêmico Fundador Efetivo e Presidente do Conselho de Administração da AMACLERJ; Aildo Virginio Carolino – Diretor do Cerimonial- Acadêmico Efetivo da AMACLERJ e ao Acad. Eduardo Gomes de Souza – Acadêmico Fundador e Idealizador da AMACLERJ. Na oportunidade a Senhora Diva Pavesi teceu alguns comentários sobre a carreira magnífica de nosso Ilustre Cantor e Compositor Martinho da Vila. Em prosseguimento foi concedida a palavra a Senhora Acadêmica Marilza Albuquerque de Castro, Presidente do InBrasCI outorgou a Medalha JORGE AMADO às seguintes personalidades: Martinho da Vila - Cantor, compositor e escritor; Diva Pavesi Acadêmica; Andreia Donadon – Acadêmica; Hebe M. Rôla Santos Acadêmica; José Sebastião Ferreira – Acadêmico; Gabriel José Bicalho Acadêmico; J.B. Donadon – Acadêmico; Paulo Cezar Souza da Cruz Acadêmico; Aildo Virginio Carolino – Acadêmico; Alceu Almeida Reis Acadêmico; Herculano Barbosa – Acadêmico; Marcos Aurélio F. de Sousa – Acadêmico; Audalio Gomes Alves – Acadêmico; e os Senhores CF-MD- Dr. Manoel Loyola de Andrade e ao CC-MD -Dr. Antonio H. N. Ribeiro, bem como à Senhora Virginia Buarque. Ao término de suas homenagens a Senhora Presidente Marilza de Castro comentou sobre a razão do Titulo de Medalha, JORGE AMADO, por tratar-se do centenário da vida desse Ilustre Brasileiro. Dando continuidade as diretrizes da Pauta da Sessão, foi concedida a Palavra a Senhora Acadêmica Andreia Donadon, Presidente da Academia de Letras do Brasil de Mariana – Minas Gerais, que outorgou o Titulo de DR. HONORIS CAUSA, aos Acadêmicos: Carlos Roberto Alves – Presidente da AMACLERJ; Paulo Gomes dos Santos Filhos – Vice Presidente da AMACLERJ e a Elvandro de Azevedo Burity – Diretor de Relações Externas da AMACLERJ. A Senhora Acadêmica Andréia Donadon ressaltou a importância desta Sessão, agradecendo emocionalmente a grandeza deste encontro entre as Academias presentes. A seguir o Diretor do Cerimonial concedeu a palavra a Acadêmica Nilza Athayde Lieh, Presidente da Academia Brasileira do Meio Ambiente, que outorgou o Diploma do Mérito e Ambiental aos Acadêmicos: Marcos José da Silva – Grão Mestre Geral do Grande Oriente do Brasil e Acadêmico Honorário da AMACLERJ; Edimo Muniz Pinho – Grão Mestre do Grande Oriente do Brasil do Rio de Janeiro Eleito e Acadêmico Efetivo da AMACLERJ e ao Acadêmico Fundador Efetivo Eduardo Gomes de Souza. Dando prosseguimento aos trabalhos a Palavra retornou ao Presidente da AMACLERJ, que convidou o Senhor João Eudes Fernandes – músico, compositor, cantor o Mestre Maçom – membro da ARLS Maestro Antonio Carlos Gomes nº 2932, aprovado em Assembleia Geral realizada em dezoito de outubro do corrente exercício, a tomar posse na Cadeira numero dois (02), Patrono IR\ALFREDO D’ESCRAGNOLLE TAUNAY. O Presidente da Assembleia concedeu a palavra ao novo Acadêmico que em breve comentário ressaltou a importância deste momento em sua vida. O Presidente da AMACLERJ solicitou em seguida ao Respeitável Acadêmico Roberto Pumar para  conceder o Diploma Comemorativo dos 114º Aniversário de Fundação do Campo dos Afonsos ao Respeitável Acadêmico Alceu Almeida Reis, Presidente do Conselho de Administração da AMACLERJ. O Acadêmico Presidente solicitou ao Diretor do Cerimonial para fazer a convocação das Ilustres Personalidades que receberão o Titulo de Acadêmico Honorário da AMACLERJ. Atendendo a solicitação o Diretor do Cerimonial deu inicio ao processo convocando a Acadêmica Presidente Diva Pavesi – Presidente das Academias Francesas a para receber o Titulo de Acadêmica Honorária acompanhado da Panóplia da AMACLERJ, das mãos do nosso Acadêmico Eduardo Gomes de Souza. E a Senhora Acadêmica laureada agradeceu carinhosamente a honraria recebida. Prosseguindo, o Diretor do Cerimonial convidou a Senhora Acadêmica Marilza Albuquerque de Castro, Presidente do INBRASCIN, que recebeu das mãos do Acadêmico Edimo Muniz Pinho o Titulo de Acadêmico Honorário e a Panóplia da AMACLERJ, que gentilmente agradeceu a honraria recebida. A seguir foi convidada a receber a mesma honraria a Senhora Acadêmica Andreia Donadon, Presidente da Academia de Letras do Brasil de Mariana – Minas Gerais, que lhe foi entregue pelo Respeitável Acadêmico Alceu Almeida Reis. A Senhora Acadêmica Andreia solicitou a palavra para agradecer este momento tão importante em sua trajetória acadêmica. Finalmente, foi convidada a Senhora Academia Nilza Athayde Lieh para receber o titulo e respectiva Panóplia, que merecidamente lhe foi concedido, que lhe foi entregue pelo Presidente da AMACLERJ. Encerrada as homenagens o Presidente da AMACLERJ concedeu a Palavra ao Respeitável Acadêmico Eduardo Gomes de Souza que falando em nome de todos Acadêmicos enalteceu este grande momento que reúne renomadas e ilustres personalidades do Mundo Acadêmico Nacional e Internacional. A seguir coube a palavra ao Respeitável Acadêmico Edimo Muniz Pinho quando demonstrou grande reconhecimento pelos trabalhos realizados pelas Academias presentes nesta Sessão em pro da cultura. Encerrando os trabalhos desta magnífica tarde/noite o Presidente da AMACLER com breves colocações, salientou a importância da Mulher Moderna nos dias de hoje, e, em especial das Senhoras Presidentes hoje merecidamente homenageadas pela ACADEMIA MAÇONICA DE ARTES, CIÊNCIAS E LETRAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – AMACLERJ. Convidando aos presentes a participarem do coquetel a ser oferecido na Sala do Conselho do Palácio Maçônico do Lavradio.

 

 
 
 
 

 
                                         

 
 
 
 
 
 
 
    


 
 
 

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

CONCURSO DE POESIAS...

O Ilustre Acadêmico - Aurélio Ferreira de Sousa "Tobias" - Cadeira 14 - Patrono Evaristo da Veiga da AMACLERJ  obteve o 2º lugar no Concurso de Poesia promovido pela Cidade de Casimiro de Abreu - RJ.
ESPELHOS
(Marcos Tobias)
 
                                                                                          I                                       
Espelhos são almas cadentes,
Transparentes e incoerentes,
Que teimam em roubar
E difamar nossa imagem.
São almas invertidas
Que fingem ser almas vivas,
Que desbotam nossa visão.
São almas empobrecidas
Que negam a própria vida,
Que iludem o coração.
II
Espelhos são formas esguias,
Carentes  de bela aparência,
São almas distorcidas e opostas
Que , dispersas, se transmutam
Em eternas e falsas bossas;
São almas perdidas no tempo,
No vácuo da imagem transposta.
São como tardes vazias ao vento,
À luz do sol escondidas e,
Num mero esboço,  refletidas.
III
Espelhos criam, deformam, enganam
Mais que o tempo em seu trajeto,
São almas perdidas da luz,
Imagens soltas , que não rimam versos.
Espelhos corrompem a imagem
E sugerem que a forma obscura
Liberte-se  do desmazelo.
Tornando a fantasia  fatal ,
Lembrando que a forma é impessoal.
IV
Espelhos são almas frágeis, cruas ,
empedernidas e desiguais,
A cometer incesto virtual.
São sombras de claro/escuro
A pretender o futuro,
A esconder segredos fatais.
São simples informações que atraem
Nossa vida parca e nos conforta,
A dizer que são conceituais.
 
Ao querido Acadêmico Marcos "Tobias" os cumprimentos de todos os membros da AMACLERJ.